quarta-feira, 8 de junho de 2016

Exército usará bloqueador de drones nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Exército usará bloqueador de drones para Jogos Olímpicos Rio 2016.

A empresa brasileira IACIT, com sede em São José dos Campos - SP, fornecerá um sistema "bloqueador de drones" ao Exército Brasileiro para atuar durante as operações de defesa e segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

O sistema de contramedida eletrônica (JAMMER), desenvolvido com tecnologia 100% nacional, será utilizado pela primeira vez pelas Forças Armadas durante as operações de defesa e segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016. 

A IACIT é a primeira empresa brasileira a desenvolver uma família completa de sistemas de contramedida eletrônica. Além do bloqueio de drones, a IACIT conta com tecnologia para bloqueio de celulares, rádios e outros sinais de radiofrequência. O sistema foi concebido em apenas 12 meses, considerado um tempo recorde. 

A sofisticada família de sistemas de contramedida eletrônica, batizada de SCE0100, pode ser operada em qualquer local para o bloqueio de diferentes sinais de RF, isso porque o sistema é embarcado em um gabinete robusto e portátil. 



A família SCE0100 possui as seguintes configurações: 

  • DroneBlocker: Aplicação contra Drones/SARP (micro e mini). 
  • ComBlocker: Aplicação contra comunicação Celular e Rádios. 
  • RCIEDBlocker: Aplicação contra dispositivos remotos de acionamento de explosivos. 
  • MobileBlocker: Aplicação contra Celular/ Rádio/RCIED na configuração portátil de mão. 

O JAMMER da IACIT  pode ser usado em diversas situações, como proteção de estabelecimentos governamentais e militares, refinarias de petróleo e gás, prisões e centros de detenção, grandes eventos, comboios e controle fronteiriço, entre outras. 

O sistema da IACIT, permite oferecer soluções independentes ou integradas. Na solução integrada, para combater o ataque de Drones, por exemplo, o uso de sensores ópticos (câmeras), sensores acústicos e radares, permite o acionamento setorizado e pontual do bloqueador, a fim de maximizar sua utilização em termos de alcance obtido e de baixo impacto ao meio ambiente.

Devido à expansão do uso de drones em diversas situações, o equipamento da IACIT surge para suprir um mercado vulnerável pela ação de bandidos, espiões e até mesmo terroristas.

Saiba mais sobre o sistema nos sites: IACIT | DefesaNet
Sobre: Fellipe Bastos (Catrak)

Fellipe Bastos: Mineiro, mestrando em Sistemas de Comunicação e Automação com linha de pesquisa em Controle e Sistemas de Energia. Tem interesse pelas áreas da robótica, eletrônica de potência, sistemas de controle e afins.

Confira também:

1 comentários:

Luciano disse...

Fico pensando se as vezes não exageramos nas coisas. Não posso utilizar um celular pois será bloqueado? Por que? Se um cidadão irresponsável resolver levar um drone para as alturas do estádio ele irá perder o controle, tudo bem mas, aonde vai cair o aparelho? Na cabeça de quem?
Acredito que as tecnologias surgiram para nos ajudar mas, também acredito que nós e não elas devem ser responsabilizados pelo sucesso ou fracasso, então devemos medir nossas atitudes.